8 de outubro de 2007

La Britta

3 comentários:

Claudio F. disse...

Esta é a top das tops, q bom revê-la, Márcia, lembro dela na Demilus e em várias capas... Única, performática, cada foto uma mulher. Deusa!!! Por onde anda??? Mereçe tdo respeito e carinho das tops atuais, q com certeza Márcia Brito ajudou a internacionalizar a mulher brasileira.

Anônimo disse...

nossa caramba obrigada a quem escreveu!
Agora deixa comigo: Mesmo eu sendo poeta, tenho q dizer que o Antonio é foda!!! Continua sendo o melhor fotográfo de pessoas de todos os tempos! E uma pessoa sem par. Inteligencia e humor acompanham sua rotina. Bjs e obrigada pelo belo shot.

Anônimo disse...

Marcia Brito, hj sumida depois da tv, a mais sexy das modelos cariocas de moda dos anos 70/80. Subvalorizada, foi muito menos usada do que poderia em trabalhos top de linha.

Se fosse de São Paulo, talvez tivesse sido a maior modelo brasileira antes da geração Bundchen, pois lá seria constante em revistas como Claudia, Claudia Moda, Interview, Nova, Vogue, L'Officiel, todas feitas quase tudo em São Paulo com as modelos de lá.

Aqui no Rio teve que viver naquela pobreza de moda das revistas da Bloch e poucos fotógrafos cariocas fizeram boas fotos dela usando e abusando de sua sensualidade estilosa e seu incrível olhar. Que me lembre do que via na época, Luis Garrido, Frederico Mendes, Alexandre Costa e Silva, Paulinho Sabugosa, Ricardo Nauenberg e claro, Antonio Guerreiro, eram os melhores e que fizeram as melhores fotos de Marcia. Mas muita coisa ruim foi feita com ela, que se fosse de Sampa, seria maior que as paulistas da época como Stela ( a musa do Trípoli), Fatiminha, Wandinha Fulanetto, Maria Eugênia e Livia Mund.